A psoríase é uma doença da pele bastante freqüente. Atinge igualmente homens e mulheres, principalmente na faixa etária entre 20 e 40 anos, mas pode surgir em qualquer fase da vida. Sua causa é desconhecida. Fenômenos emocionais são freqüentemente relacionados com o seu surgimento ou sua agravação, provavelmente atuando como fatores desencadeantes de uma predisposição genética para a doença. Cerca de 30% das pessoas que têm psoríase apresentam história de familiares também acometidos.

  • pele-com-Psoriase
    Pele com Psoríase A Psoríase se manifesta através de lesões róseas ou avermelhadas cobertas por escamas esbranquiçadas.
  • Pele com Psoríase A Psoríase não é uma doença contagiosa e o contato com pacientes não precisa ser evitado.

Os quadros da doença podem ser diversos, e são classificados mediante ao aspecto e ao local afetado. Os locais mais acometidos são o couro cabeludo, cotovelo, joelhos, pernas e tronco. Clinicamente a manifestação mais comum é a psoríase em placas, caracterizada pelo surgimento de lesões avermelhadas e descamativas na pele, bem limitadas e de evolução crônica, em alguns casos a psoríase em placas pode se agravar e acometer grandes extensões corporais apresentando a sua forma de psoríase eritrodérmica. As manifestações menos comuns são a psoríase ungueal, com lesões apenas nas unhas, a psoríase pustulosa, com formação de pústulas principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés e a artrite psoriásica que, mais comum nos dedos das mãos, caracteriza-se por inflamação articular que pode causar até a destruição da articulação. Outra característica, chamada de fenômeno de Koebner, caracteriza-se pela formação de lesões lineares em áreas de trauma cutâneo, como arranhões. As lesões de psoríase são geralmente assintomáticas, mas pode haver prurido discreto (coceira). Outra forma de apresentação é a psoríase gutata, com surgimento eruptivo de pequenas lesões circulares (em gotas). O diagnóstico da psoríase é geralmente clínico, mas pode ser confirmado por uma biópsia, que revelará um quadro bem característico.

O que contribui para evolução da Psoríase?

A doença é multifatorial, isso significa que, diversos fatores podem gerar o princípio das lesões, sejam eles genéticos imunológicos , psicológicos e/ou ambientais

Posso ter o contato com uma pessoa que possui a doença?

Sim, sem nenhum problema. Não se trata de uma doença contagiosa, então podemos ter o convívio normalmente com portadores da doença.

Como a Psoríase pode ser tratada?

O tratamento da psoríase vai depender do quadro clínico apresentado, podendo variar desde a simples aplicação de medicações tópicas nos casos mais brandos até tratamentos mais complexos para os casos mais graves que devem ser indicados por um especialista.