A micose das unhas, também chamada de onicomicose, é uma doença comum que afeta de 5 a 20% da população mundial, dependendo do local. A unha é contaminada por fungos que podem causar alteração da coloração, e da espessura ou ficar defeituosas e descoladas do leito ungueal. Os tratamentos convencionais são o uso da medicação tópica como esmaltes ou gotas associados ou não com medicação oral.

  • pele-com-micose-unha
    Unha com Micose
    As unhas mais afetadas pelas micoses são as dos pés, devido ao ambiente úmido, escuro e aquecido dos sapatos e tênis.
  • Unha com MicoseOs medicamentos para o tratamento das micoses podem ser de uso local, cremes, soluções ou esmaltes.

O que causa a Onicomicose?

Onicomicose é o nome da doença que acomete as unhas, causada por qualquer tipo de fungo.

Os dermatófitos são os fungos mais comumente responsáveis por causar a doença. Os fungos mais associados à infecção ungueal são o Trichophyton rubrum, Trichophyton mentagrophytes e Candida albicans. Outros fungos que causam a micose são: Cladosporium, Aspergilus, Epidermophyton. Todas as pessoas possuem risco de ter infecção por fungos, pois eles estão presentes em qualquer lugar do ambiente. Locais frequentes de infecção são: piscinas, academias e manicures. Sapatos apertados e traumas também podem levar a infecção, além da susceptibilidade genética, problemas de saúde e idade avançada.
Geralmente, acomete as unhas dos pés, mas as mãos também podem apresentar micose. As unhas dos pés são mais acometidas, devido ao uso constante de tênis e sapatos, pois o local fica quente, úmido e escuro favorecendo a proliferação dos fungos. A unha do Hálux (primeiro dedo do pé ou “dedão”), geralmente, é a primeira a ser acometida.

Quais os sintomas da Onicomicose?

– unhas com alteração da cor
– unhas espessadas ou deformadas
– unhas descoladas do leito ungueal
– manchas ou linhas brancas na superfície da unha
– unhas deformadas, frágil e quebradiças

Quais os tratamentos disponíveis para Onicomicose?

As opções atuais para o tratamentos das unhas são: medicação oral, tópica e o Laser. Muitas vezes optamos em associar os tratamentos, por isso é importante conversar com o seu médico para checar qual a melhor indicação para seu caso.
Medicações orais são efetivas para eliminar os fungos e melhorar o aspecto das unhas, mas, elas devem ser ingeridas por aproximadamente 6-12 semanas e podem causar efeitos colaterais: como dor de cabeça, dor de estômago e alteração das enzimas do fígado.
A medicação tópica é menos efetiva para tratar a unha doente. Ela é aplicada diretamente na unha e em alguns casos o tratamento pode durar mais que um ano. Não há efeitos colaterais significativos com esse tipo de tratamento. Muitas vezes, há falha ou recorrência do tratamento, e os motivos podem ser a resistência do fungo ao medicamento usado ou por características individuais que podem dificultar a ação do medicamento.

O tratamento a LASER ajuda muito nos casos de resistência aos tratamentos convencionais, recorrências constantes e contraindicações ao uso da medicação oral. Não há efeitos colaterais significativos deste tratamento, desde que realizado com todos os critérios adequados.

Como o LASER para unhas funciona?

A luz do laser passa pela lâmina ungueal e pelo tecido adjacente e é absorvida pelo pigmento do fungo, levando um aquecimento do mesmo, que mata ou danifica o organismo do fungo. O número de sessões depende de cada caso. Antes do tratamento as unhas devem estar sem esmalte e durante a aplicação pode ocorrer à sensação de aquecimento e calor que dura poucos segundos. Após a aplicação o paciente pode voltar a suas atividades de rotina. O LASER também melhora as unhas frágeis e quebradiças.

Fonte: 1 Gupta et.al., OnychomycosisTherapy: Past, Present, Future, JournalofDrugs in Dermatology, Vol.9, 9, 2010.